Quinta-feira
11 de Agosto de 2022 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba informações atualizadas da sua área de interesse
Seu nome
Email

Ouvidoria Geral do TJRJ e Esaj promovem curso sobre escuta ativa

Na busca pela qualidade no padrão de atendimento, visando a garantia dos direitos do cidadão e a excelência dos serviços prestados, a Ouvidoria Geral do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Escola de Administração Judiciária (Esaj), promovem o curso “Escuta Ativa e Respeito: um curso muito além da Inclusão” para servidores do Judiciário fluminense e do Tribunal de Justiça do Ceará. O evento ocorrerá nos dias 5, 11, 18 e 25 de julho, através da plataforma Zoom e contará com a participação das ouvidoras-gerais do TJRJ e do Tribunal de Justiça do Ceará, respectivamente, juíza Juliana Kalichztein e desembargadora Tereze Neumann Duarte Chaves.   A iniciativa tem como finalidade proporcionar aos seus participantes conceitos e ferramentas para a formulação, implementação e exercício de suas atividades no eixo da acessibilidade, desenvolvendo competências relacionadas à gestão pública e à formação de um novo modelo que exige servidores mais cooperativos e sensíveis às questões sociais do nosso tempo, em especial aos grupos vulneráveis, com abordagem da ética da alteridade.  Coordenado pela diretora Lucia Pestana de Aguiar, o curso será disponibilizado também para servidores da Ouvidoria Judicial do Estado do Ceará. O presidente do Conselho Consultivo da Esaj, desembargador Fernando Cerqueira Chagas, exaltou a parceria entre os tribunais.  “O curso de Escuta Ativa e Respeito é um modelo inovador já aprovado pelo Conselho Consultivo da Esaj, após uma turma piloto muito bem avaliada por gestores do TJRJ já capacitados. Agora a inovação romperá barreiras unindo mais um tribunal do país. A alteridade no sentido mais amplo é a tônica da nossa proposta a ser compartilhada pelo Tribunal cearense. Que venham outros tribunais e que sejamos mais humanos e inclusivos a cada dia, seguindo as diretrizes de boas práticas do CNJ”.
28/06/2022 (00:00)
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia