Segunda-feira
10 de Agosto de 2020 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba informações atualizadas da sua área de interesse
Seu nome
Email

INSTITUCIONAL: Mitos e desafios do teletrabalho são tema de palestra virtual promovida pelo TRF1

Diante do cenário de pandemia mundial, uma das medidas tomadas por várias instituições para conter o avanço do coronavírus foi a adoção do trabalho remoto. Nesse contexto, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, por meio da Seção de Ações Educacionais Presenciais (Sedup), convidou a psicóloga e secretária de Gestão de Pessoas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ana Claudia Mendonça, para falar sobre o teletrabalho. A palestra ocorreu nessa terça-feira, dia 30 de junho, de forma on-line, transmitida ao vivo pela plataforma Microsoft Teams, e contou com a participação de mais de 900 colaboradores da Justiça Federal da 1ª Região.  O evento foi aberto pela secretária de Gestão de Pessoas do TRF1, Estela Maria Barbosa. Ela ressaltou a importância da palestra não só para cumprir determinações legais de promover capacitação para teletrabalhadores e gestores de teletrabalho, mas também pela situação excepcional por que estamos passando, circunstância em que o trabalho remoto deixou de ser exceção e passou a ser modalidade de trabalho que quase compreende a regra geral.  Ana Claudia Mendonça iniciou a palestra falando sobre a diferença entre o teletrabalho por opção do servidor e o trabalho remoto em decorrência da pandemia. De acordo com a gestora, o momento que vivemos é atípico e requer um olhar mais humano sobre a situação e também sobre colegas de trabalho.  Segundo a psicóloga, em se tratando do teletrabalho por opção, este trouxe a possibilidade de as pessoas exercitarem as multipotencialidades, unindo sonhos pessoais com profissionais. Porém, é necessário que se desenvolvam competências para essa modalidade de trabalho, tais como gestão do tempo, conhecimento tecnológico e comunicação.  Para Ana Claudia, o teletrabalho tem quatro pilares essenciais: bem-estar do servidor e da família; bom clima organizacional com gestor e equipe; resultados satisfatórios para o órgão ao qual se presta serviço e atendimento às demandas da sociedade. A palestrante enfatizou que quando os quatro são contemplados, os efeitos são positivos.  Ela explicou que, no teletrabalho, a concentração e a entrega aumentam por haver condições mais propícias ao isolamento e, consequentemente, à atenção. Entretanto, é preciso levar em consideração o contexto em que o servidor se encontra e ter em mente que não se trata de uma competição de produção.  Na ocasião, a secretária de Gestão de Pessoas também deu dicas de otimização do tempo, como fazer uma lista de tarefas e separar o que é urgente do que é importante. Ela ressaltou a necessidade de manutenção da saúde mental, evitando utilizar aplicativos instantâneos – como o WhatsApp – para tratar de demandas que não sejam urgentes, pois essas ferramentas podem aumentar a ansiedade.  Ao fim do evento, Ana Claudia respondeu a perguntas dos participantes relacionadas à gestão de tempo, às metas de produtividade e ao trabalho em equipe.  A palestra foi gravada, e o link com o vídeo será disponibilizado pelo Sedup para as áreas de capacitação de cada Seccional da 1ª Região.  Assessoria de Comunição Social  Tribunal Regional Federal da 1ª Região 
01/07/2020 (00:00)
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia