Terça-feira
26 de Março de 2019 - 

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico
Usuário
Senha

Notícias

Newsletter

Cadastre-se e receba informações atualizadas da sua área de interesse
Seu nome
Email

Igualdade de gênero pauta evento na Ordem sobre Dia da Mulher

                 Daniela Reis Para marcar o 8 de março, a Comissão OAB Mulher e a Diretoria de Mulheres realizaram ao longo dessa quarta-feira, dia 13, o evento Igualdade de gênero. A iniciativa contou com o apoio da Comissão de Direitos Sociais e Interlocução Sociopopular. As palestras aconteceram no Plenário Evandro Lins e Silva, na sede da Ordem, e contaram com um público numeroso de advogadas e representantes de subseções.   Único homem na abertura do evento, o presidente da OAB/RJ Luciano Bandeira ressaltou a necessidade da luta por igualdade. “Temos que sair do nível do discurso e alcançarmos a efetivação do debate para superar a chaga que é a violência contra a mulher no estado do Rio de Janeiro”, defendeu. Na mesma linha, a vice-presidente Ana Tereza Basílio explicou que as mulheres buscam igualdade e não privilégios. “A missão de cada uma de nós é combater a cultura machista, que não faz nenhum sentido no século XXI. Ao final da gestão, não teremos eliminado essa cultura, mas iremos estabelecer o combate a isso na advocacia fluminense”, assegurou Basílio.   A mesa de abertura também lembrou o assassinato de Marielle Franco, que completa um ano amanhã, dia 14. “O que a gente tinha antes de coração dilacerado se transformou em busca por justiça. Foram presos os executores, mas ainda é preciso descobrir os mandantes do crime”, cobrou a diretora de mulheres Maria Gaudio. A secretária-geral da OAB Mulher, Flávia Ribeiro, prestou homenagem à Marielle por meio da leitura de um texto produzido pelo GT Mulheres Negras, da OAB Mulher. “Quem sabe ouvir a posição de uma mulher? Quem mandou calar Marielle Franco”, questionou logo antes de ser aclamada pelos aplausos do público.   A diretora de Igualdade Racial da OAB/RJ, Ivone Caetano, conduziu um dos momentos mais impactantes do primeiro painel. Emocionada, pediu ao público presente: “Mulheres, não desistam nunca. Tudo que quisermos nós faremos porque a mulher é a barriga do mundo. Basta a gente se conscientizar da nossa força”.   Além dessas manifestações, a presidente da OAB/Seropédica, Jucimar de Almeida Silva, representou as subseções, que na última eleição alcançaram a maior representação histórica de mulheres nas diretorias regionais. Por fim, a vice-presidente da OAB Mulher Rebeca Servaes apresentou as atividades que a comissão atualmente realiza, assim como o planejamento para o ano. A mesa inicial foi seguida por outros painéis: feminicídio, obstáculos da mulher no mercado de trabalho e parto humanizado foram debatidos por advogadas, professoras e representantes de governos, instituições públicas e coletivos sociais.   Diretoria de Mulheres da OAB/RJ Na mesa de abertura, o presidente da OAB/RJ Luciano Bandeira expressou o seu contentamento com a recém-criada Diretoria de Mulheres, que promete fortalecer a representação da mulher advogada. Gaudio, por sua vez, esclareceu que a diretoria vai coexistir com a Comissão OAB Mulher: enquanto a primeira se dedicará a cuidar das questões relativas às subseções; a segunda vai focar as suas atividades na região abrangida pela Seccional. “Todo espaço que uma mulher ocupa pertence a todas as mulheres. Se tem algo que faremos nessa gestão é dar voz às mulheres”, realçou Gaudio.
13/03/2019 (00:00)
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia